Disckreet – Um App Contra a Prática do Pornô de Vingança

postado em 19 de set de 2014 12:58 por Rodrigo Neves   [ 19 de set de 2014 12:59 atualizado‎(s)‎ ]


Inicialmente, define-se como “pornô de vingança” a prática doentia de expor na internet, fotos, vídeos e afins de pessoas que se submeteram a isso dentro da intimidade de uma relação amorosa. Durante um casamento, noivado, namoro ou até relações menos firmes, algumas pessoas gostam de se filmar, fotografar, escrever/digitar mensagens de conteúdo sexual. Isso é cediço e é tido como algo relativamente normal, num mundo com tanta tecnologia móbile e câmeras em smartphones.



         Entretanto, muitas vezes, quando estes indivíduos se separam, havendo ressentimento ou mera perversão, esse conteúdo acaba parando na grande rede. Onde geralmente, um dos envolvidos no romance findo expõe ao mundo a nudez (dentre outras intimidades) do outro, causando embaraços irreparáveis para a pessoa.

         Não podemos esquecer que apesar da natureza do conteúdo, informações e links são compartilhados em redes sociais, onde toda sorte de pessoas tem acesso, mesmo aqueles que sequer estavam procurando por pornografia.

 



         O assunto tomou volume no Poder Judiciário brasileiro nos últimos anos. Muitas sentenças e acórdãos, no campo civil, determinavam o pagamento de indenizações pesadas de danos morais, levando em conta a reputação que a vítima passa a ter em relação a sua família e a milhões de internautas, principalmente para as mulheres que ainda são mais cobradas pela sociedade e que, sem sombra de dúvida (talvez, justamente por esta razão), são majoritariamente mais expostas que os homens.

         Nesse contexto, um aplicativo foi recentemente criado para dar mais segurança a casais que apreciam esse tipo de estímulo no relacionamento – o Disckreet. O nome é uma junção das ideias de disc (disco, armazenamento) com discreet (palavra em inglês que significa “discreto”). O app resolve não só os casos de pornô de vingança, mas casos de perda do aparelho e até situações que familiares e amigos tenham acesso a ele e vejam isso.

         O app funciona da seguinte forma: O conteúdo fica armazenado num local protegido por duas senhas, uma de cada indivíduo do casal. O aplicativo só dará acesso, caso ambas as senhas tenham sido digitadas.

 

         

         Isso permite que os arquivos estejam até em outros dispositivos, mas não serão visualizados sem que as duas pessoas desejem. Além disso, o aplicativo também realiza a encriptação desses dados e garante que eles serão armazenados apenas nos dispositivos, jamais na internet.


           O momento não podia ser melhor, pois este problema está se tornando algo muito recorrente e devastando a vida das pessoas que são expostas. Entretanto, sempre é importante destacar que não importa o quão boa seja a segurança de algo, o elo mais fraco sempre será o elemento humano, ou seja, de nada adianta ter uma senha pessoal, se você as revelar para pessoas que ama, por exemplo. Precisamos entender que existem coisas que são pessoais, que existem coisas que dizem respeito apenas a você mesmo.