A cada instante a computação avança participando das atividades da sociedade, sendo uma ferramenta base aplicada no desenvolvimento de diversos outros segmentos tecnológicos, para proporcionar maior eficiência na execução de atividades e libertar o ser humano de tarefas mecânicas e de baixa necessidade intelectual.

       Expandindo a percepção e atuação humana, a computação atua como centro dos processos de automação, que comumente contam com a inter-relação disciplinar da eletrônica, mecânica e a computação. Com a computação assumindo um papel de instrumento coordenador geral da arquitetura do sistema que consistes em dois níveis: Um nível físico e outro lógico.

      O nível físico da arquitetura de automação envolve processadores, sensores, atuadores e comunicadores Elementos responsáveis em fazer a relação do ambiente com o nível lógico da arquitetura, onde se encontram todas as instruções de processamento descritas em suas linguagens de programação.

        Nos últimos anos, dentre as evoluções ocorridas nos sistemas de automação, a modularização e  o encapsulamento de componentes lógicos e físicos permitiram o desenvolvimento de ferramentas de prototipagem que facilitam a construção de sistemas de médio e pequeno porte de forma rápida e prática. Sendo o Arduino o mais conhecido e atualmente utilizado, principalmente por cauda de sua arquitetura livre e de documentação aberta.

         Sobre esse ambiente a FEUC estrutura seu grupo de estudos (ACA) voltado para a aplicação de computação em automação usando como principal ferramenta de prototipagem a arquitetura Arduino e compatíveis. Um grupo que possui a finalidade de discutir conceitos sobre a utilização da computação como objeto central de sistemas de automação voltados a atender necessidades identificadas no cotidiano da comunidade de atuação da instituição.

         Inicialmente esse grupo possui duas abordagens complementares. A primeira abordagem está centrada na identificação mais apropriada da relação da computação com os componentes mais comuns em processos de automação.

       A segunda abordagem está relacionada à manipulação de dados para tomada de decisão. Onde os dados capturados ou conhecimentos dos sistemas de automação são trabalhados de forma a  evoluir o conhecimento e utilizá-lo como base na tomada de decisões pertinentes ao processo. Uma abordagem mais próxima das construções de algoritmos com uma estrutura de dados mais elaborada e técnicas de inteligência artificial, principalmente de reconhecimento de padrões inferência de conhecimento e aprendizado de máquina em geral.

         O ACA tem como objetivo difundir e expandir o conhecimento da computação aplicada em automação discutindo abordagens de    resoluções   de   problemas   em ambientes práticos. Na forma de construção de material didático, apresentação de tendências tecnológicas, participação em eventos e construção e apresentação de material técnico-científico para publicações especializadas.

         Para participar dos trabalhos desenvolvidos, o interessado deve ser aluno, matriculado nos cursos de computação da FEUC, e inscrever-se no processo seletivo, passando por um processo de avaliação seguindo critérios estabelecidos pela comissão de admissão do ACA.

     Ingressando, o aluno deverá participar dos debates, construções de mátrias, projetos e das reuniões gerais que serão organizados mensalmente sobre acordo prévio, preferencialmente na primeira semana de cada mês, onde serão definidas as atividades do intervalo até a próxima reunião.