Estágios Orientados



O QUE É O ESTÁGIO ORIENTADO?


É uma atividade de complementação e enriquecimento da formação acadêmica do aluno, nos moldes estabelecidos pela legislação vigente que trata do estágio curricular: Lei nº 6.494, de 07/12/77 (com alterações da Lei 8859, de 23/03/94); Decreto 87.497, de 18/08/82 (com alteração do Decreto 89.467, de 21/03/84); Decreto nº 89.467, de 21/03/94; Lei 8.859, de 23/03/94 e Lei Estadual nº 12,079, de 12/01/96, atualizada em 2008 pela LEI Nº 11.788, DE 25 DE SETEMBRO DE 2008.

O Estágio Orientado constitui-se em um trabalho de campo, onde as atividades práticas são realizadas a partir de uma fundamentação teórica adquirida, previamente ou simultaneamente, durante o curso.

Ele é, portanto, uma complementação e enriquecimento da formação acadêmica do aluno, podendo propiciar uma vivência profissional, através do contato com outros profissionais da área e da experiência obtida pela sua participação no cotidiano de uma empresa em sua área de atuação.

A empresa, por sua vez, encontra benefícios na contratação de estagiários. Eles chegam com bagagem teórica e muita vontade de aliá-la à prática para desenvolverem os seus trabalhos. Não existem, porém, vínculos empregatícios com o estagiário, o que alivia a empresa dos encargos trabalhistas e sociais.

Entretanto, mesmo com a ausência deste vínculo empregatício, a intenção do estagiário é dar o máximo de sua produção para se projetar e vir a ser um futuro integrante do quadro efetivo da empresa.


OBJETIVOS DO ESTÁGIO ORIENTADO

             O principal objetivo do Estágio Orientado é preparar o aluno para ingresso no mercado de trabalho por meio das seguintes ações:

a) Revisar conceitos e conhecimentos básicos ministrados no curso;

b) Desenvolver assuntos específicos de conteúdo e metodologia profissional;

c) Criar situações de estudos reais aplicáveis;

   d) Promover o exercício das atribuições da própria profissão de forma a capacitar o aluno a atender ao mercado de imediato;

   e) Propiciar o relacionamento com profissionais da respectiva área, a fim de adquirir e assimilar experiências;

   f) Desenvolver o conhecimento e a criatividade com vistas ao crescimento profissional.


ESTÁGIOS VÁLIDOS PARA O CURSO DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO

             Dentre as atividades que podem ser desenvolvidas para um estágio supervisionado, podemos destacar:

a) Desenvolvimento de sistemas em geral;

b) Projeto, configuração e implementação de redes;

c) Projeto de Software, desde que sejam utilizados conceitos de Engenharia de Software e Análise e Projeto de Sistemas apresentados no curso, sendo consistente o bastante para justificar a carga horária;

d) Auditorias de Sistemas, desde que apresente a situação atual do sistema auditado, as técnicas empregadas na auditoria e o relatório detalhado das atividades desenvolvidas, assim como, do resultado da auditoria onde o estagiário participou;

e) Atividades que envolvam automação industrial ou qualquer outra atividade de automação, desde que seja baseada em softwares ou nos conteúdos apresentados no curso;

f) Levantamento de requisitos, projeto e implementação de bancos de dados complexos constando modelos conceituais e lógicos consistentes;

g) Projeto e implementação de atividades relativas à Administração de Sistemas de Informação ou Reestruturação de áreas tecnológicas, dentre outras;


IMPORTANTE: As atividades descritas acima são apenas exemplos das atividades válidas para estágios no Curso de Sistemas de Informação. Casos diferenciados devem ser levados para análise e parecer do Professor Orientador de Estágio. É importante salientar que qualquer que seja a atividade ou área onde o estágio  será desenvolvido, deverá se justificar a carga horária mínima exigida para estágios para que ele possa ser validado.

 

ESTÁGIOS NÃO VÁLIDOS PARA O CURSO DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO

            Dentre as atividades que não podem ser desenvolvidas contando como estágio orientado, podemos destacar:

a) Atividades de ensino. (Ministrar aulas, cursos, palestras ou afins). Estas atividades não serão consideradas haja vista que o curso de Sistemas de Informação não tem como objetivo principal a formação de professores.

b) Atividades administrativas (Administrar Produção, Finanças, Recursos Humanos, Logística, etc). Estas atividades só serão consideradas se o acadêmico desenvolver solução baseada em TI.

c) Outras atividades não relacionadas com uso e aplicação de tecnologias e não previstas no perfil do egresso do curso.


O ESTAGIÁRIO – ATRIBUIÇÕES E RESPONSABILIDADES

            Estagiário é o discente, devidamente matriculado no Curso de Bacharel em Sistemas de Informação a partir do 3º período, que:

a) Exerce atividades profissionais relacionadas com o seu curso, como empregado ou empresário em áreas profissionais relacionadas com o seu curso de BSI.

b) Consegue uma oportunidade de estágio no ramo de seu curso.


ASPECTOS JURÍDICOS DO ESTÁGIO

        Não haverá vínculo empregatício de qualquer natureza entre o Estagiário e a Empresa, conforme dispõe o artigo 4º da lei 6.494 de 07 de dezembro de 1977. O estagiário poderá receber bolsa, ou outro auxílio de qualquer natureza, cabendo a ele e a empresa estarem de acordo sobre os mesmos. Sugere-se que o estagiário esteja assegurado contra acidentes pessoais durante o período em que for desenvolver suas atividades na empresa.

       Direitos Autorias: As disposições sobre a proteção de propriedade intelectual de programa de computador e sua comercialização no País serão regulamentadas pela legislação vigente (Lei 9.609 de 19/02/1998).


MAIS SOBRE ESTÁGIOS ORIENTADOS:

Ċ
Rodrigo Neves,
30 de jul de 2013 12:46
ĉ
Rodrigo Neves,
28 de jul de 2013 07:50
ĉ
Rodrigo Neves,
1 de mai de 2013 18:35
ĉ
Rodrigo Neves,
1 de mai de 2013 18:36